quinta-feira, 23 de outubro de 2014

"O povo sabe o quer, mas também quer o que não sabe." (Gilberto Gil)















Durante o Governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso, já havia no Brasil um série de programas sociais que beneficiavam as famílias carentes,  tais como:  o Bolsa Escola, Auxílio Gás,  e o Cartão Alimentação. Cada um desses veiculados a Ministérios diferentes, tais como: Ministério da Educação, das Minas e Energia e da Saúde. 

No Governo do Presidente Lula foi unificado e “ampliado” esses programas num único programa social chamado “Bolsa Família”, com a grande diferença que não tinha a mesma exigência e fiscalização do Governo anterior.

Na área da educação no primeiro bimestre de funcionamento do programa , a informação das escolas sobre o acompanhamento dos alunos incluídos no programa caiu 13%.

Ao retirar a palavra  "escola" do programa, retirou-se também da cabeça da população pobre que a escola era algo importante e que ela ganharia dinheiro para o filho estudar. O Governo Lula tirou a ênfase dada a educação e ele ainda declarou: “A pobreza é uma coisa tão preocupante que você vai ganhar um benefício por ser pobre”.

O Programa “Bolsa Escola” que era vinculado ao Ministério da Educação, foi vinculado para o "Ministerio Social e Combate à Fome", descaraterizando, assim, o seu objetivo principal que era: educar!!  Hoje, temos o Programa "Bolsa Familia" que se tornou um “Assistencialismo à famílias "pobres"

Não sou contra programas sociais  "'sérios" de assistência aos realmente necessitados, mas é inadmissível  "a educação ser a preterida enquanto a "pobreza" foi a preferida, nesta forma de Programa e de Governo.

O censo de 2010 mostrou que “um” entre “‘quatro” pessoas são analfabetas funcionais. Na região Nordeste, esta taxa chega a 30,8% e entre os  estudantes universitarios 38% são analfabeto funcionais, isto é, não desenvolvem habilidade de interpretação de textos e de fazer operações matemáticas.

Pois bem,, como cidadã e, principalmente, como educadora neste País, digo: “Tenho Vergonha"..., e são “muitas as vergonhas” ou quem sabe “muitas são as poucas vergonhas”...

"Um País se faz com homens e livros. (Monteiro Lobato)

"Quando os justos triunfam há grande alegria, mas quando os ímpios sobem, escondem-se os homens. " (pv 28.13)

Abraços amigos
(Isabel Lma)

Textos adaptado da Wikpédia
Foto tirada da internet 

Fonte: Wikpédia  

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Presente ou emboscada?


Diz a lenda que os  troianos foram presenteados pelos gregos e receberam um cavalo de madeira, mas oco por dentro. Porém, o que eles não sabiam era que o “presente” continha o exército  inimigo dentro dele. À noite os gregos abriram os portões da cidade e tomaram Tróia com muita facilidade. 

Pois é, baseada nesta lenda, pergunto: qual o ser humano, neste mundo, que nunca foi enganado de alguma forma? Por isso, deve-se tomar muito cuidado com os “presentes”  que o nosso arqui-inimigo nos oferece: paixões que nos “cegam” e que nos afastam de Jesus; empregos que nos obrigam a trapacear, a mentir; vantagens pessoais que nos corrompem, dinheiro que ganhamos com desonestidade...

Integridade, retidão, dignidade e honestidade significa – o bom caráter de um homem, o bom caráter de uma mulher, o bom caráter de um filho de Deus!!

Deus nos ofereceu  um “Presente do Céu” - Jesus Cristo – o seu Filho amado,  Presente dos presentes”, é Ele quem nos ajuda a vencer os nossos inimigos.

Deus te presenteará  com uma pessoa que verdadeiramente te ama, com um emprego digno,  com bênçãos celestiais e singulares... Basta se esforçar e ter sabedoria para enxergar:  “quão grande é o meu, o teu, o nosso Deus.”

- "Não se deixe entusiasmar com os “presentes de gregos”. Não permita que eles abram a porta do seu coração e o tomem com tanta facilidade. Recuse este “presente”,  é uma emboscada, é uma enrascada.

(Isabel Lima)

(Foto tirada da internet)




quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Ainda há tempo...



02 de outubro de 2014.

Três últimos meses do ano que se finda. O Senhor guardou a nossa entrada e, com certeza,  guardará a nossa saída. Que tenhamos corações agradecidos e transbordantes de amor.

Porém, antes do término deste ano, ainda há tempo para fazermos “todo o bem” que sabemos fazer e não fizemos:
Ainda há tempo de amar os que estão "caídos" pelos caminhos da vida;
Ainda há tempo de se aproximar;
Ainda há tempo de se compadecer;
Ainda há tempo de atar-lhes as feridas;
Ainda há tempo de deitar-lhes azeite e vinho;
Ainda há tempo de levá-los para um lugar seguro;
Ainda há tempo de cuidar...

Ainda há tempo para ter um coração sensível e misericordioso;
Ainda há tempo para que “feridos” de corpo e de alma sejam curados
Ainda há tempo para vivermos à altura do amor que devemos aos aflitos e necessitados!!

Não passemos de largo, pois...
Ainda há tempo...

"Devemos fazer as obras daquele que me enviou enquanto é dia. A noite vem, quando ninguém pode trabalhar." (Jo 9.40).

Um dia cheio de amor!!!
(Isabel Lima)
(*) Quadro de Van Gogh - Il Buon Samaritano - 1890