quinta-feira, 7 de agosto de 2014

"Uma “obra prima” feita de barro e desenhada pelas mãos do Criador."


Olhemos ao nosso redor e veremos como somos tão diferentes!! Hoje, o mundo tem 7 bilhões de pessoas, singulares e únicas. Diferentes  fisicamente e diferentes na  forma de pensar, de sentir e de agir. Uma dádiva de Deus,  graças por isso!!

A ciência nos mostra alguns traços que são somente nossos e de mais ninguém: o DNA; as digitais, o modo de andar,  os batimentos cardíacos: “(Esqueça as músicas românticas dizendo que dois corações podem bater em uníssono." A realidade é que dois batimentos cardíacos nunca são iguais)”; a voz; o cheiro;  o macrobioma (microorganismos); os olhos; as orelhas e as ondas cerebrais. (Caroline Williams, da New Scientis).

Não fomos criados em série, mas criados de uma forma graciosa e especial. Uma “obra prima” feita de barro e desenhada pelas mãos do Criador. Porém, mesmo tão diferentes de corpo e alma,  a  mais excelente das virtudes - o amor -  nos faz “iguais".

Que saibamos aceitar e amar o nosso semelhante, tão diferente de nós, como Deus em Cristo nos aceitou e nos amou. Isso sim, nós faz “parecidíssimos” e “iguaizinhos” uns aos outros e muito mais parecidos e iguais ao Filho de Deus.

- “É difícil, Senhor, aceitarmos e amarmos uns aos outros porque somos muito diferentes, porém, que o teu Santo Espírito ajude-nos a sermos ‘um’."   

Eis algumas das causas de determinadas pessoas amar e preferir a convivência  com  os animais mais do que com outros seres humanos. O animal não fala, não diz "não", não diz verdades que não gostariamos de ouvir e além do mais,  foi adestrado à sua maneira. Essas pessoas  não conseguem conviver com as diferenças peculiares de seu semelhante, gostaria que todos fossem "ela".

Somente o amor ágape, o amor de Deus, derramado em nossos corações pode fazer dos seres humanos apenas  “um”. Um entre nós e um com Jesus Cristo!!

Nossos batimentos cardíacos nunca serão iguais, mas corações que sabem aceitar e amar o outro tão diferente de si,  podem sim, bater no mesmo “compasso de amor.”.

Haverá momentos de carências em nossas vidas,  e  não teremos os abraços que necessitamos, sabem por quê? Porque o outro tem o direito de não estar tão carente como nós.  Ficamos, ao mesmo tempo, "chocados" e "estarrecidos" com tanta pessoalidade...

Somos singulares, somos únicos, extraordinariamente gente, e...

Graciosamente, Filhos de Deus!! E não robôs...

E Cristo!!,
(Isabel Lima)
(Foto tirada do Pinterest)

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Pai, você ensinou-me a desvendar o caminho de um dos mais preciosos "Tesouros"...


Carrego-te em minha mente, em minha alma...
Posso ouvir o timbre da tua voz...
Ouço o seu pedido: “Isabel, leia este versículo da Bíblia para mim...
Eu lia, mas não tinha maturidade suficiente para saber que me ensinava a desvendar o caminho de um  dos mais preciosos “Tesouros”:  a Palavra de Deus!!

Lembro-me das músicas que você ouvia...  
Ainda ouço as tuas orações pelas madrugadas...
Ah, estas não tenho com esquecê-las!!
Vejo o teu jeito de andar...
Queria colo... (você me carregava de cavalinho)
São marcas indeléveis do amor de um pai, do amor de uma filha...

Veja só, antes você me carregava de cavalinho
Agora, eu te carrego no aconchego do meu coração.

Um dia estaremos juntos novamente, pai,  no “lar”...
Eu, você, a mãe e o Pai!!

”Vou olhar em teus olhos,
Vou Jogar-me em teus braços, (...)
Esse é o instante que eu espero,
Esse é o momento que mais quero,
A hora de te encontrar.” (*)

A hora de te reencontrar...

Ainda vamos correr
Ainda vamos brincar
Ah, doces lembranças...
De um tempo chamado "amar".

-  Pai, “como criança me gira no ar.”

Feliz dia, Pais!!

(Isabel Lima)
(*) Estou Só – Banda: Filhos do Homem



"AINDA QUE, SEJAMOS MENOS AMADOS, AMEMOS CADA VEZ MAIS."


Quanto temos nos gastados e desgastados, tanto físicamente quanto emocionalmente, com pessoas que nunca nos amaram, com pessoas que somente nos prejudicaram, com bens materiais, posições sociais, religiões, política, poder, etc.

Nossas mentes e corações ficam exauridos e, muitas vezes, terminamos fazendo disso tudo “ídolos” que amamos de todo o nosso coração.

Entretanto, necessitamos nos gastarmos e desgastarmos com coisas mais “valiosas” do que amores não correspondidos,  dinheiro, status, poder ou religiosidade.

É necessário pensar, sentir e agir como o apóstolo Paulo,  que de muita boa vontade se deixou gastar pelas almas que necessitavam de união, sabedoria, maturidade, responsabilidade, moralidade, perdão, santidade, solidariedade, amor e salvação. (II Co 15.12). Sim, isso é um “desgaste” legitimo!!. “Por isso, não desfalecemos. Ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. (II Co 4.16).

Existem “tesouros” nas quais pouco temos nos deixados gastar: "almas  preciosíssimas", na qual  foi pago um alto preço e que estão “indo embora” sem esperança e sem Jesus...

E nós, como seguidores de Cristo, o que temos feito? Estamos muito bem confortáveis, sem sentir o peso da culpa e o senso de responsabilidade.

Ainda que, sejamos menos amado, amemos cada vez mais. Este era o pensamento de um verdadeiro imitador de Jesus Cristo, que deu a sua vida arrancando vidas do poder das trevas e levando-as aos pés da cruz. “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo [e em Paulo]. (Fl 2.5).

Gastar-se e desgastar-se por “amor às almas” é uma causa nobilíssima para Deus!!

(Isabel Lima)