quinta-feira, 23 de outubro de 2014

"O povo sabe o quer, mas também quer o que não sabe." (Gilberto Gil)















Durante o Governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso, já havia no Brasil um série de programas sociais que beneficiavam as famílias carentes,  tais como:  o Bolsa Escola, Auxílio Gás,  e o Cartão Alimentação. Cada um desses veiculados a Ministérios diferentes, tais como: Ministério da Educação, das Minas e Energia e da Saúde. 

No Governo do Presidente Lula foi unificado e “ampliado” esses programas num único programa social chamado “Bolsa Família”, com a grande diferença que não tinha a mesma exigência e fiscalização do Governo anterior.

Na área da educação no primeiro bimestre de funcionamento do programa , a informação das escolas sobre o acompanhamento dos alunos incluídos no programa caiu 13%.

Ao retirar a palavra  "escola" do programa, retirou-se também da cabeça da população pobre que a escola era algo importante e que ela ganharia dinheiro para o filho estudar. O Governo Lula tirou a ênfase dada a educação e ele ainda declarou: “A pobreza é uma coisa tão preocupante que você vai ganhar um benefício por ser pobre”.

O Programa “Bolsa Escola” que era vinculado ao Ministério da Educação, foi vinculado para o "Ministerio Social e Combate à Fome", descaraterizando, assim, o seu objetivo principal que era: educar!!  Hoje, temos o Programa "Bolsa Familia" que se tornou um “Assistencialismo à famílias "pobres"

Não sou contra programas sociais  "'sérios" de assistência aos realmente necessitados, mas é inadmissível  "a educação ser a preterida enquanto a "pobreza" foi a preferida, nesta forma de Programa e de Governo.

O censo de 2010 mostrou que “um” entre “‘quatro” pessoas são analfabetas funcionais. Na região Nordeste, esta taxa chega a 30,8% e entre os  estudantes universitarios 38% são analfabeto funcionais, isto é, não desenvolvem habilidade de interpretação de textos e de fazer operações matemáticas.

Pois bem,, como cidadã e, principalmente, como educadora neste País, digo: “Tenho Vergonha"..., e são “muitas as vergonhas” ou quem sabe “muitas são as poucas vergonhas”...

"Um País se faz com homens e livros. (Monteiro Lobato)

"Quando os justos triunfam há grande alegria, mas quando os ímpios sobem, escondem-se os homens. " (pv 28.13)

Abraços amigos
(Isabel Lma)

Textos adaptado da Wikpédia
Foto tirada da internet 

Fonte: Wikpédia  

Nenhum comentário:

Postar um comentário