quarta-feira, 6 de agosto de 2014

"AINDA QUE, SEJAMOS MENOS AMADOS, AMEMOS CADA VEZ MAIS."


Quanto temos nos gastados e desgastados, tanto físicamente quanto emocionalmente, com pessoas que nunca nos amaram, com pessoas que somente nos prejudicaram, com bens materiais, posições sociais, religiões, política, poder, etc.

Nossas mentes e corações ficam exauridos e, muitas vezes, terminamos fazendo disso tudo “ídolos” que amamos de todo o nosso coração.

Entretanto, necessitamos nos gastarmos e desgastarmos com coisas mais “valiosas” do que amores não correspondidos,  dinheiro, status, poder ou religiosidade.

É necessário pensar, sentir e agir como o apóstolo Paulo,  que de muita boa vontade se deixou gastar pelas almas que necessitavam de união, sabedoria, maturidade, responsabilidade, moralidade, perdão, santidade, solidariedade, amor e salvação. (II Co 15.12). Sim, isso é um “desgaste” legitimo!!. “Por isso, não desfalecemos. Ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. (II Co 4.16).

Existem “tesouros” nas quais pouco temos nos deixados gastar: "almas  preciosíssimas", na qual  foi pago um alto preço e que estão “indo embora” sem esperança e sem Jesus...

E nós, como seguidores de Cristo, o que temos feito? Estamos muito bem confortáveis, sem sentir o peso da culpa e o senso de responsabilidade.

Ainda que, sejamos menos amado, amemos cada vez mais. Este era o pensamento de um verdadeiro imitador de Jesus Cristo, que deu a sua vida arrancando vidas do poder das trevas e levando-as aos pés da cruz. “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo [e em Paulo]. (Fl 2.5).

Gastar-se e desgastar-se por “amor às almas” é uma causa nobilíssima para Deus!!

(Isabel Lima)


Nenhum comentário:

Postar um comentário