quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Consciência..., não importa a cor

A optica humana é completamente diferente da óptica divina. A visão humana é limitada,  alcançamos somente o óbvio, enquanto que a visão divina  alcança o “infinito”, alcança o coração, alcança a alma...

Que possamos enxergar “além” do que os nossos físicos conseguem ver, que possamos enxergar com os “olhos” do  coração, e somente assim conseguiremos  valorizar esta "bela pintura" – O Homem -  um ser que necessita ser respeitado como pessoa, como cidadão, como gente, como humano!

Que possamos nos completar como irmãos, nos respeitar como bons cidadãos e fazer valer o direito do branco, do negro, do pobre, do rico, do gordo, do magro, do alto, do baixo, da criança, do jovem e do idoso. 

Jesus veio remover todas as distinções étnicas, racionais, nacionais, sociais e sexuais. Que possa haver em nós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus (Fp 2.5). Que possa haver em nós uma consciência cheia de amor, não importa a cor, mas o amor, pois, consciência não tem cor!!

“O Senhor  não vê como vê o homem. O homem olha para o que esta diante dos olhos, porém Deus olha para o coração.” (I Sm 16.7). O olhar de Deus é muito mais apurado!!

Isabel Lima
(foto tirada da Internet)

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Limão ou limonada?


A nossa tendência é somente sentir e a acidez da vida quanto “saboreamos” o limão que o outro nos fez engolir.

“Fazer do limão uma limonada é a  capacidade que devemos exercitar para transformar situações difíceis, constrangedoras ou tristes em oportunidades pra aprender, dialogar, doutrinar e crescer.” (*)

Um dia, Jesus Cristo tomou o amargo e ácido caminho da cruz para que eu e você tivéssemos condições de sermos mais parecidos com Ele. Deixou-nos esta “pérola”: “Amai os vossos inimigos e orai por aqueles que vos perseguem...” (Mt 5.44. Valores altos,  altíssimos... Ele é o nosso Modelo!!

- Achas que o “olho por olho” ou o amor fará o outro aprender, dialogar, doutrinar e crescer?   Quantos dúzias de limões, nesta caminhada, eu e você já oferecemos a outrem? Perdemos a conta, não é? Porém, recordamos muitíssimo bem de “cada limão” que nos foi oferecido neste “ato” de peregrinação. Ah, pobres mortais... 

“Afinal, o limão é azedo, mas colocando água,  gelo e açúcar, podemos transformá-lo em uma deliciosa e refrescante limonada.” (*). Ser feliz é aprender a lidar com esse  "vai e vem" ácido, doce e refrescante amar(gor).

Sintamos, pois,  o bom e doce paladar do amor ao invés do amargo e ácido “olho por olho.” 

Feliz e doce semana!
Isabel Lima
(*) Luis Fernando Veríssimo
Foto tirada da internet

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

"Quando os ímpios sobem, escondem-se os homens." (Pv 28.12)


Infelizmente, o PT continuará a governar o nosso Brasil. Assim, permitiu o Todo Poderoso, pois é Ele quem “remove os reis e estabelece os reis”;(Dn2.21) . Assim aconteceu com Fernando Collor,  Deus permitiu, através da vontade do povo,  ele subir a rampa do Palácio do Planalto,   mas também permitiu o seu impeachment, ele "descer", ser "arrancado" dali com todo poder. "Pois nada há encoberto que não haja de ser manifesto, e nada se faz para ficar oculto, mas para ser descoberto.”. (Mc 4.22).

A "escuridão" deste Governo já foi manifesta, porém, um dia, ela “desaparecerá”... e há de raiar uma nova luz, um novo dia! “Deus não se deixa escarnecer: “tudo o que homem semear, isso também ceifará.” (Gl 6.7)

Nossas vidas quem governa é Deus, mas o Brasil quem continuará a governar é a Excelentíssima Presidenta Dilma Rousseff. Estaremos sob a sua "força" e não será só a metade da população, sem sabedoria e discernimento, que pagará a "conta da corrupção",  mas todos nós, e bem unidos: como irmãos e como cidadãos!!

Agora, só nos resta ler e educar: meninos, jovens, adultos e idosos, dos quatro cantos do Brasil... E orar..

Que Deus nos ajude e nos dê graça...
(Foto tirada da Internet)

Saudades...


”Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.(...)
Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,
Sinto saudades da minha infância (...)
Sinto saudades dos que se foram (...)
Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia e que me amava fielmente, (...)
Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!
Sinto saudades dos discos [da minha música] que ouvi e que me fizeram sonhar. (...).”
Clarice Lispector

As saudades que Clarice sentiu, viveu e coloriu com palavras tão realistas, são também as minhas saudades... 

Um dia, no “lar”, não mais sentirei saudades...
Ali, o amor será mais forte do que as saudades...

"A saudade deixa lembranças coloridas, mas ela nos faz sofrer em preto e branco." (Isabel Lima)

“ Deus enxugará de seus [dos meus] olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor...”  (Ap  21.4)

Isabel Lima
(Foto tirada da Internet)

"A tua voz é doce..."


Quando não tenho forças para orar, o Consolador ajuda-me a tocar o céu e deixa o meu coração bem pertinho do coração do Deus..

Prostrada diante do Trono, o Pai sussurra em meu ouvido: “mostra-me a tua face, faze-me ouvir a tua voz, pois a tua voz é doce e o teu rosto formoso.” (Ct 2.14)

Dialogamos: eu e Deus...

(Isabel Lima)

(Foto tirada da Internet)

"Aprendi a amar as rosas e a lidar com os espinhos."


HH
Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!”. (Machado de Assis)

“As rosas não falam”, disse o poeta
Já os espinhos gritam!!
Aprendi a amar as rosas
E a lidar com os espinhos.

Há tempo florido, colorido
Uma mar banhado de rosas
Sorrimos!!

Há tempo dolorido, sofrido
Um mar banhado de lágrimas
São os espinhos: choramos, crescemos...

“Tudo Deus fez formoso em seu tempo.”

“A vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais ate ser dia perfeito.” (Pv 4.18)

(Isabel Lima)
(Foto tirada da internet) 

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

"O povo sabe o quer, mas também quer o que não sabe." (Gilberto Gil)















Durante o Governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso, já havia no Brasil um série de programas sociais que beneficiavam as famílias carentes,  tais como:  o Bolsa Escola, Auxílio Gás,  e o Cartão Alimentação. Cada um desses veiculados a Ministérios diferentes, tais como: Ministério da Educação, das Minas e Energia e da Saúde. 

No Governo do Presidente Lula foi unificado e “ampliado” esses programas num único programa social chamado “Bolsa Família”, com a grande diferença que não tinha a mesma exigência e fiscalização do Governo anterior.

Na área da educação no primeiro bimestre de funcionamento do programa , a informação das escolas sobre o acompanhamento dos alunos incluídos no programa caiu 13%.

Ao retirar a palavra  "escola" do programa, retirou-se também da cabeça da população pobre que a escola era algo importante e que ela ganharia dinheiro para o filho estudar. O Governo Lula tirou a ênfase dada a educação e ele ainda declarou: “A pobreza é uma coisa tão preocupante que você vai ganhar um benefício por ser pobre”.

O Programa “Bolsa Escola” que era vinculado ao Ministério da Educação, foi vinculado para o "Ministerio Social e Combate à Fome", descaraterizando, assim, o seu objetivo principal que era: educar!!  Hoje, temos o Programa "Bolsa Familia" que se tornou um “Assistencialismo à famílias "pobres"

Não sou contra programas sociais  "'sérios" de assistência aos realmente necessitados, mas é inadmissível  "a educação ser a preterida enquanto a "pobreza" foi a preferida, nesta forma de Programa e de Governo.

O censo de 2010 mostrou que “um” entre “‘quatro” pessoas são analfabetas funcionais. Na região Nordeste, esta taxa chega a 30,8% e entre os  estudantes universitarios 38% são analfabeto funcionais, isto é, não desenvolvem habilidade de interpretação de textos e de fazer operações matemáticas.

Pois bem,, como cidadã e, principalmente, como educadora neste País, digo: “Tenho Vergonha"..., e são “muitas as vergonhas” ou quem sabe “muitas são as poucas vergonhas”...

"Um País se faz com homens e livros. (Monteiro Lobato)

"Quando os justos triunfam há grande alegria, mas quando os ímpios sobem, escondem-se os homens. " (pv 28.13)

Abraços amigos
(Isabel Lma)

Textos adaptado da Wikpédia
Foto tirada da internet 

Fonte: Wikpédia  

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Presente ou emboscada?


Diz a lenda que os  troianos foram presenteados pelos gregos e receberam um cavalo de madeira, mas oco por dentro. Porém, o que eles não sabiam era que o “presente” continha o exército  inimigo dentro dele. À noite os gregos abriram os portões da cidade e tomaram Tróia com muita facilidade. 

Pois é, baseada nesta lenda, pergunto: qual o ser humano, neste mundo, que nunca foi enganado de alguma forma? Por isso, deve-se tomar muito cuidado com os “presentes”  que o nosso arqui-inimigo nos oferece: paixões que nos “cegam” e que nos afastam de Jesus; empregos que nos obrigam a trapacear, a mentir; vantagens pessoais que nos corrompem, dinheiro que ganhamos com desonestidade...

Integridade, retidão, dignidade e honestidade significa – o bom caráter de um homem, o bom caráter de uma mulher, o bom caráter de um filho de Deus!!

Deus nos ofereceu  um “Presente do Céu” - Jesus Cristo – o seu Filho amado,  Presente dos presentes”, é Ele quem nos ajuda a vencer os nossos inimigos.

Deus te presenteará  com uma pessoa que verdadeiramente te ama, com um emprego digno,  com bênçãos celestiais e singulares... Basta se esforçar e ter sabedoria para enxergar:  “quão grande é o meu, o teu, o nosso Deus.”

- "Não se deixe entusiasmar com os “presentes de gregos”. Não permita que eles abram a porta do seu coração e o tomem com tanta facilidade. Recuse este “presente”,  é uma emboscada, é uma enrascada.

(Isabel Lima)

(Foto tirada da internet)




quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Ainda há tempo...



02 de outubro de 2014.

Três últimos meses do ano que se finda. O Senhor guardou a nossa entrada e, com certeza,  guardará a nossa saída. Que tenhamos corações agradecidos e transbordantes de amor.

Porém, antes do término deste ano, ainda há tempo para fazermos “todo o bem” que sabemos fazer e não fizemos:
Ainda há tempo de amar os que estão "caídos" pelos caminhos da vida;
Ainda há tempo de se aproximar;
Ainda há tempo de se compadecer;
Ainda há tempo de atar-lhes as feridas;
Ainda há tempo de deitar-lhes azeite e vinho;
Ainda há tempo de levá-los para um lugar seguro;
Ainda há tempo de cuidar...

Ainda há tempo para ter um coração sensível e misericordioso;
Ainda há tempo para que “feridos” de corpo e de alma sejam curados
Ainda há tempo para vivermos à altura do amor que devemos aos aflitos e necessitados!!

Não passemos de largo, pois...
Ainda há tempo...

"Devemos fazer as obras daquele que me enviou enquanto é dia. A noite vem, quando ninguém pode trabalhar." (Jo 9.40).

Um dia cheio de amor!!!
(Isabel Lima)
(*) Quadro de Van Gogh - Il Buon Samaritano - 1890 

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

A calçada da fama... “Vaidade de vaidades...”


A calçada da fama,  “ideia que partiu de E.M. Struart, então presidente voluntário da Câmara de Comércio de Hollywood, e tinha como conceito “manter a glória de uma comunidade cujo nome significa glamour e emoção nos quatro cantos do mundo”.

Porém, para nós que temos um "Bem  Maior",    glamour não é  ter uma estrela com o nosso nome escrito na “calçada da fama”, em Hollywood; glamour é ter o nosso nome escrito acima das “estrelas" da terra,  é ter o nosso nome escrito nos céus, a cidade na qual Deus é arquiteto e construtor.  

Para nós que temos um "Bem Maior", emoção não é ter paparazzis nos seguindo e “perseguindo” o tempo todo e nem holofotes que nos “cegam” e “iluminam”; emoção é seguir Jesus em todo tempo, e ter a nítida “visão” da “Luz do Mundo”, o Filho de Deus.

Para nós que temos um "Bem Maior",  genial não foi a idéia que teve E. M. Struart, de fazer de simples mortais, “estrelas" imortais. Genial e tal foi a idéia” que teve o Deus imortal de fazer de simples mortais a “geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis a grandeza daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” (I Pe 2.9)

Deus tem como conceito não manter a glória de uma comunidade, mas levar para a glória a humanidade dos quatro cantos do mundo: “homens de toda tribo, e língua, e povo e nação.”  “A minha alma engrandece ao Senhor... Pois  grandes coisas me fez o todo Poderoso.” (Lc 1.46,49)

Não temos e nem somos estrelas de Hollywood, porém, nossa “Estrela Maior” e   principal é Jesus Cristo, “a resplandecente Estrela da Manhã”. Nosso Protagonista principal e o Cordeiro de Deus,  o qual nos comprou pelo preço de “imensurável amor”.

Não fomos chamados para o caminho da fama, mas fomos chamados para o “caminho estreito, o caminho da  cruz”.

Tudo nesta vida passa...,  "Pega-se na florseu brilho fenece”. Do riso dize: está doido, e da alegria: de que serve esta?” (Ec 2.2), somente o amor permanece.

Jesus Cristo, nosso bem maior!!

(Isabel Lima)
(Imagem tirada da internet)


quarta-feira, 10 de setembro de 2014

"Como vocês quiserem... Vida viva ou vida morta?"


“Alguns meninos se juntaram e fizeram um plano para pegar o sábio desprevenido. Um deles pegaria um passarinho e perguntaria ao sábio o que tinha na mão. O sábio obviamente acertaria. Então outro menino perguntaria se o passarinho estava vivo ou morto. Se o sábio dissesse “vivo”, o menino esmagaria o passarinho entre as palmas da mão. Se o sábio dissesse “morto”, o menino soltaria o passarinho ao vento. Satisfeitos com o plano, foram ao encontro do sábio.

Como previsto, o sábio acertou a primeira pergunta, e disse que o menino tinha nas mãos um passarinho. “Vivo ou morto?”, perguntaram os meninos, cheios de expectativas. E o sábio simplesmente respondeu. “Como vocês quiserem”.

Parece que o Eclesiastes, um sábio, colocou a vida em nossa própria mão e a respeito dela pronunciou: “Como vocês quiserem. Talvez ele devolvesse uma pergunta: “Vocês querem vida viva ou vida morta?”.

Assuma responsabilidades e viva intensamente, sabendo que um dia Deus vai chamá-lo e pedir conta de seus atos, sejam eles bons ou maus.”. (Ed René Kivitz. O livro mais mal-humorado da Bíblia. p. 204-205).

Porque Deus há de trazer a juízo toda obra, inclusive tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mal.” (Ec 12.14)


quinta-feira, 7 de agosto de 2014

"Uma “obra prima” feita de barro e desenhada pelas mãos do Criador."


Olhemos ao nosso redor e veremos como somos tão diferentes!! Hoje, o mundo tem 7 bilhões de pessoas, singulares e únicas. Diferentes  fisicamente e diferentes na  forma de pensar, de sentir e de agir. Uma dádiva de Deus,  graças por isso!!

A ciência nos mostra alguns traços que são somente nossos e de mais ninguém: o DNA; as digitais, o modo de andar,  os batimentos cardíacos: “(Esqueça as músicas românticas dizendo que dois corações podem bater em uníssono." A realidade é que dois batimentos cardíacos nunca são iguais)”; a voz; o cheiro;  o macrobioma (microorganismos); os olhos; as orelhas e as ondas cerebrais. (Caroline Williams, da New Scientis).

Não fomos criados em série, mas criados de uma forma graciosa e especial. Uma “obra prima” feita de barro e desenhada pelas mãos do Criador. Porém, mesmo tão diferentes de corpo e alma,  a  mais excelente das virtudes - o amor -  nos faz “iguais".

Que saibamos aceitar e amar o nosso semelhante, tão diferente de nós, como Deus em Cristo nos aceitou e nos amou. Isso sim, nós faz “parecidíssimos” e “iguaizinhos” uns aos outros e muito mais parecidos e iguais ao Filho de Deus.

- “É difícil, Senhor, aceitarmos e amarmos uns aos outros porque somos muito diferentes, porém, que o teu Santo Espírito ajude-nos a sermos ‘um’."   

Eis algumas das causas de determinadas pessoas amar e preferir a convivência  com  os animais mais do que com outros seres humanos. O animal não fala, não diz "não", não diz verdades que não gostariamos de ouvir e além do mais,  foi adestrado à sua maneira. Essas pessoas  não conseguem conviver com as diferenças peculiares de seu semelhante, gostaria que todos fossem "ela".

Somente o amor ágape, o amor de Deus, derramado em nossos corações pode fazer dos seres humanos apenas  “um”. Um entre nós e um com Jesus Cristo!!

Nossos batimentos cardíacos nunca serão iguais, mas corações que sabem aceitar e amar o outro tão diferente de si,  podem sim, bater no mesmo “compasso de amor.”.

Haverá momentos de carências em nossas vidas,  e  não teremos os abraços que necessitamos, sabem por quê? Porque o outro tem o direito de não estar tão carente como nós.  Ficamos, ao mesmo tempo, "chocados" e "estarrecidos" com tanta pessoalidade...

Somos singulares, somos únicos, extraordinariamente gente, e...

Graciosamente, Filhos de Deus!! E não robôs...

E Cristo!!,
(Isabel Lima)
(Foto tirada do Pinterest)

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Pai, você ensinou-me a desvendar o caminho de um dos mais preciosos "Tesouros"...


Carrego-te em minha mente, em minha alma...
Posso ouvir o timbre da tua voz...
Ouço o seu pedido: “Isabel, leia este versículo da Bíblia para mim...
Eu lia, mas não tinha maturidade suficiente para saber que me ensinava a desvendar o caminho de um  dos mais preciosos “Tesouros”:  a Palavra de Deus!!

Lembro-me das músicas que você ouvia...  
Ainda ouço as tuas orações pelas madrugadas...
Ah, estas não tenho com esquecê-las!!
Vejo o teu jeito de andar...
Queria colo... (você me carregava de cavalinho)
São marcas indeléveis do amor de um pai, do amor de uma filha...

Veja só, antes você me carregava de cavalinho
Agora, eu te carrego no aconchego do meu coração.

Um dia estaremos juntos novamente, pai,  no “lar”...
Eu, você, a mãe e o Pai!!

”Vou olhar em teus olhos,
Vou Jogar-me em teus braços, (...)
Esse é o instante que eu espero,
Esse é o momento que mais quero,
A hora de te encontrar.” (*)

A hora de te reencontrar...

Ainda vamos correr
Ainda vamos brincar
Ah, doces lembranças...
De um tempo chamado "amar".

-  Pai, “como criança me gira no ar.”

Feliz dia, Pais!!

(Isabel Lima)
(*) Estou Só – Banda: Filhos do Homem



"AINDA QUE, SEJAMOS MENOS AMADOS, AMEMOS CADA VEZ MAIS."


Quanto temos nos gastados e desgastados, tanto físicamente quanto emocionalmente, com pessoas que nunca nos amaram, com pessoas que somente nos prejudicaram, com bens materiais, posições sociais, religiões, política, poder, etc.

Nossas mentes e corações ficam exauridos e, muitas vezes, terminamos fazendo disso tudo “ídolos” que amamos de todo o nosso coração.

Entretanto, necessitamos nos gastarmos e desgastarmos com coisas mais “valiosas” do que amores não correspondidos,  dinheiro, status, poder ou religiosidade.

É necessário pensar, sentir e agir como o apóstolo Paulo,  que de muita boa vontade se deixou gastar pelas almas que necessitavam de união, sabedoria, maturidade, responsabilidade, moralidade, perdão, santidade, solidariedade, amor e salvação. (II Co 15.12). Sim, isso é um “desgaste” legitimo!!. “Por isso, não desfalecemos. Ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. (II Co 4.16).

Existem “tesouros” nas quais pouco temos nos deixados gastar: "almas  preciosíssimas", na qual  foi pago um alto preço e que estão “indo embora” sem esperança e sem Jesus...

E nós, como seguidores de Cristo, o que temos feito? Estamos muito bem confortáveis, sem sentir o peso da culpa e o senso de responsabilidade.

Ainda que, sejamos menos amado, amemos cada vez mais. Este era o pensamento de um verdadeiro imitador de Jesus Cristo, que deu a sua vida arrancando vidas do poder das trevas e levando-as aos pés da cruz. “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo [e em Paulo]. (Fl 2.5).

Gastar-se e desgastar-se por “amor às almas” é uma causa nobilíssima para Deus!!

(Isabel Lima)


quinta-feira, 10 de julho de 2014

IMAGINE UM MUNDO PERFEITO...


Imagine...
Um Reino de paz universal - Is 2.4
Um Reino sem  violência – Is 60.18
Um Reino de  prosperidade para todos – Is 65.21
Um Reino de plena recuperação ecológica da terra – Is 35.1,7
Um Reino sem fome  – Ez 36.29,30.
Um Reino de longevidade para o ser humano – Is 65.19-21
Um Reino onde se terá saúde física e mental – Is 33.24
Um Reino em que a morte terá proporções reduzidas – Is 65,20
Um Reino onde será eliminado o instinto de ferocidade dos animais - Is 11.6
Um Reino em que o Evangelho será conhecido em todo o mundo – Is 2,3; 11.9
Um Reino de grande derramamento do Espírito Santo – Ez 36.27,
Um Reino sem idolatria – Is 2,18; 17.8
Um Reino de pleno conhecimento de Deus – Is 11,9; Jr 31.35
Um Reino de justiça e equidade – Is 11.4,5

Não, isto não e a “Ilha da Fantasia” e nem a  belíssima canção “Imagine” do John Lennon, mas a magnífica e a real história do futuro “Reino Milenial” de Jesus Cristo, onde Ele reinará durante 1000 anos sobre o Trono de Davi, como Reis dos reis e Senhor dos senhores!!  (Ap 20.1-5)

“Você pode dizer que eu sou um sonhador, mas eu não sou o único. Espero que um dia você junte-se a nós. [Junte-se a nós, junte-se a Cristo], e o mundo será como um só.” (John Lennon)

Pode um sonho parecer,  porém,  você que crê na mensagem da cruz, pode ter certeza que este "mundo" será real!! “O céu e a terra passarão, mas as minhas  palavras jamais passarão. (Mt 24.35)

Handel bem que entendeu, o “mestre dos efeitos” escreveu:
E Ele reinará para sempre... 
Aleluia 
Aleluia.”

(Isabel Lima)
(Foto tirade da Internet)


EPÍSTOLA DE TIAGO – “O “PATINHO FEIO” NA VERDADE ERA UM “CISNE”.





Estou lendo, estudando, sobre a Epístola da “religião pura e  imaculada". Um dos Livros  mais emocionantes do Novo Testamento.  Uma obra que fora deixada de lado e que só nas últimas décadas é que um número significativo de comentários e estudos sobre Tiago começaram a surgir.

Esta Epístola Universal foi escrita mais ou menos em 45 d.C. cujos destinatários eram os judeus que  viviam entre os gentios fora dos limites da Palestina, e que foram dispersos devido à perseguição aos cristãos (Tg 1.1).

O escritor do livro de Tiago era filho de José e Maria e meio irmão de Jesus (Mc 6.3; 15.40),  ocupava a posição de Líder, ou digamos,  autoridade suprema,  na Igreja mãe, em Jerusalém, presidindo as Assembleias e pronunciando com autoridade a última palavra. (At 15.13-29).

Tiago não creu em Jesus como Messias enquanto Ele vivia: “Porque nem mesmo os seus irmãos criam nele.” (Jo 7.2-5), porém, creu em Jesus como seu Senhor e Salvador  após a sua ressurreição, quando Este apareceu a ele: “Depois foi visto por Tiago.” (I Co 15.7)

Esta carta nós ensina com viver o verdadeiro cristianismo: “A religião pura e imaculada" para com Deus, o Pai, é esta: visitar os orfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se incontaminado do mundo –  Esta é a verdadeira fé em ação, a fé viva: o amor genuíno aos necessitados e conservar-se santo diante de Deus. (Tg 1.27). Este é um dos versículos chaves..

O outro versículo principal nos ensina que: “A fé sem obras é morta.” (Tg 2.26). Tiago não está dizendo que a fé e as obras nos salvam, ele argumenta sobre a fé em ação, i.é., a fé e as obras nunca poderão estar separadas, é como um “casamento”, elas caminham juntas, de mãos dadas, uma vez que as obras procedem naturalmente da fé.

Uma das principais características de Tiago era a fidelidade, a humildade e a oração, dentre outras.  Ele inicia a carta e se apresenta, não como irmão do Filho de Deus mas, como “servo” de Deus e do Senhor Jesus Cristo.

Segundo o historiador judaico Flávio Josefo, ele morreu apedrejado em 62.d.C.,  pois exigiram que ele negasse que Jesus era o Messias, porém, ao invés de negar o seu Senhor, ele bradou diante de enorme multidão:  "Jesus é o Filho de Deus!"; foi jogado no chão, apedrejado, espancado e agonizando orou como seu irmão Jesus: “Pai, perdoa-lhes,  pois não sabem o que fazem."  Houve em Tiago o mesmo sentimento que houve em Cristo – sentimento de amor, de perdão.

Provavelmente é o primeiro livro do Novo Testamente e o que mais contém os ensinos de Cristo. Há 15 referencias do Sermão do Monte.

A Espístola contém cinco preciosos capítulos,  na qual podemos aprender sobre  provações, tentações, sociabilidade, obras, domínio da língua, sabedoria, contendas, riquezas corrompidas, paciência e oração.

Você, que achou a síntese deste LIvro de Tiago interessante, faça  uma boa leitura, ou quem sabe um  bom estudo, e tenha uma excelente aprendizagem de como viver a verdadeira religião pura e imaculada para com Deus e para com os homens.

Em Cristo!!
(Isabel Lima)

segunda-feira, 2 de junho de 2014

No meio do caminho..., temos amor...



No meio do caminho 

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.
(Carlos Drummond de Andrade)

“No mundo tereis [pedras] aflições...”. Fomos muito bem alertados e conscientizados por Jesus que neste mundo teríamos dificuldades. E é verídico:  “no meio do caminho tinha uma pedra”, tinha duas pedras, tinha três pedras, tinha e têm muitas pedras... Há obstáculos, pedras por todos os lados, pedras enormes  tentando bloquear o nosso caminho, tentando nos impedir de prosseguirmos.

Determinados acontecimentos fogem do nosso controle, ficamos atormentados,  fatigados, pois percebemos que qualquer esforço será inútil para transpormos as “pedras” intransponíveis. Pensamos em “parar”, porém, neste momento recordamos,  e portanto temos esperança:  “Eu te amo, ó Senhor, força minha. O Senhor é o meu rochedo, o meu lugar forte, e o meu libertador, o meu Deus, a minha fortaleza, em quem me refugio. Ele é o meu escudo, a força da minha salvação, o meu baluarte.” (Sl 18.1,2).

Não podemos nos dobrar  diante das  “pedras”, porém,  podemos dobrar os nossos joelhos e orar,  confiar, deleitar, entregar e descansar…

 “No meio do caminho tinha uma pedra”,  porém, no meio do caminho também tínhamos Jesus - a Rocha Inabalável - na qual estávamos firmados e “escondidos” quando nos deparamos com as “pedras” .

- Temos o Filho de Deus,  ó imortal poeta,  temos Jesus, temos amor..., nunca me esquecerei..., nunca... 

"Entretanto, disto  me recordo, e portanto tenho esperança: As misericórdias dos Senhor são a causa de não sermos consumidos, pois as a suas misericórdias não têm fim. (Lm 3.21,22)

- A minha memória não será uma memória do dor”, mas uma memória de esperança, de consolo e de refrigério...


sábado, 31 de maio de 2014

O Pálido Ponto Azul / Imagem em Mente (03)


Publicado em 30 de maio de 2014

Por: Cristianismo em Mente

Sim meus amigos, a foto acima é do nosso querido e tão maltratado planeta Terra. Sim, aquele pequeno ponto, circundado acima é o nosso planeta. A foto em questão é uma famosa fotografia tirada pela sonda Voyager 1, em 1990, e foi nomeada por Carl Sagan, o responsável pela missão, de “O pálido ponto azul   A sonda Voyager 1 é hoje o objeto humano mais longe da Terra (foi lançada em 1977). Este ano ela ultrapassou os limites do sistema solar e, apesar de ter vários dos seus instrumentos não funcionando mais, ainda envia sinais que levam 17 horas para chegar até a Terra.

A foto ficou tão famosa justamente por nos fazer enxergar (literalmente) a nossa insignificância diante de todo esse universo. . Como disse o próprio Carl Sagan, todas as pessoas que conhecemos e todas as pessoas que já ouvimos falar, viveram suas vidas ali, naquele pequeno ponto azul.(...)

 Ao mesmo tempo, o pequeno ponto parece ‘protegido’ por um raio de sol, reflexo da luz do sol na fotografia, algo que de certa forma o destaca em meio a toda a vastidão. Essa metáfora me faz pensar ainda mais que a primeira

“Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir. Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face? Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também. Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, Até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá. Se disser que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim. Nem ainda as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa.” Salmo 139.6-12

Carl Sagan tem um belo discurso realizado em uma conferência em 1996, tendo como base essa fotoI. O discurso é realmente muito tocante e nos faz refletir muito, especialmente para entendermos a banalidade de nossas guerras e beligerâncias, bem como a necessidade de proteger esse único ponto no universo que foi reservado para nós.
Todo o discurso pode ser esmiuçado para uma reflexão bem mais abrangente, mas um trecho me chama mais a atenção para nossa ‘mente cristã’:

“As nossas posturas, a nossa suposta auto-importância, a ilusão de termos qualquer posição de privilégio no Universo, são desafiadas por este pontinho de luz pálida. O nosso planeta é um grão solitário na imensa escuridão cósmica que nos cerca. Na nossa obscuridade, em toda esta vastidão, não há indícios de que vá chegar ajuda de outro lugar para nos salvar de nós próprios.”

Será mesmo? Não há como negar: “nosso planeta é um grão solitário na imensa escuridão cósmica que nos cerca.” Mas como vemos na própria foto, será que não há um raio de luz capaz de nos iluminar em meio a essa obscuridade? Realmente não há esperança para a humanidade para salvar-nos de nossa insignificância e de nós próprios, como diz o texto? É claro que aqui entra a questão da fé. Mas um livro sagrado, muito comentado, mas pouco conhecido de verdade neste grão de areia cósmico, nos fala que toda vez que olharmos para essa luz defletida como a que vemos, de modo a dividir-se em várias cores, especialmente formando um arco de cores, podemos nos lembrar que Aquele que é maior que tudo isso, que há e que não há no universo, sim, o Deus Todo-Poderoso, quer você acredite ou não, realizou uma aliança com a humanidade. Uma aliança de que não seríamos destruídos ou nos destruiríamos gratuitamente.

"E estará o arco nas nuves, e eu o verei, para me lembrar da aliança eterna entre Deus e toda a alma vivente de toda a carne, que está sobre a terra.” Gn9.16

Como eu disse, como sempre, é claro que é uma questão de fé. Mas não sei quanto a vocês, mas em mim tem algo que não se conforma com toda essa insignificância. Eu simplesmente não suporto a ideia de sermos apenas um pequeno ponto dentro de outro pequeno ponto pálido e azul. Sim, eu reconheço que fisicamente, em termos de espaço e de tempo, não somos nada além disso. Mas, perdoe-me Carl Sagan, de alguma forma tem que haver algo mais. Atrás desta cortina tem que haver palcos azuis*. Perdoe-me você que não crê. Mas eu só enxergo a minha significância na minha fé, na minha esperança. E a minha esperança está em Jesus.

“Jesus respondeu e lhe disse: Qualquer que beber desta água tornará a ter sede; mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der ser fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna.” Jo 4.13-14

* Referência à música “Minha Vida” de Chico Buarque).
http://cristianismoemmente.com.br/



quinta-feira, 22 de maio de 2014

USE SEUS BRAÇOS, ABRACE!!


Quanto vale um abraço? Vale muito nos momentos que estamos carentes, felizes, tristes..., vale amor, vale amizade, vale perdão, vale consolo... 

O verdadeiro abraço transmite a outra pessoa algum tipo de sentimento sem haver a necessidade de dizer uma única palavra, por isso, a importancia de abraçarmos uns aos outros.

O abraço de boas vindas de Labão trouxe o aconchego necessário ao sobrinho Jacó, o exilado, que estava longe de sua Pátria. (Gn 29.10.3)

O abraço de perdão de Esaú, amenizou o medo e a culpa de seu irmão Jacó. (Gn 33.4)

O abraço de despedida com lágrimas copiosas dos anciãos de Éfeso em Paulo, demonstrou que as lágrimas com que Paulo havia semeado a preciosa semente não foram em vão, eles aprenderam com o Apóstolo o que significava gratidão e amor. (At 20.17-38)

O abraço de alegria das mulheres prostradas humildemente aos pés de Jesus após a sua ressurreição era como o bálsamo que curava a dor dos corações tristes e feridos pela separação. (Mt 28.1-10)

O abraço de consolo que recebi de uma irmã na fé, no dia do falecimento de minha mãe, “sustentou as minhas lágrimas , amparou a minha tristeza e aliviou a minha dor”. Foi um abraço consolador, confortador, que trouxe paz para o meu coração angustiado.

Envolvamos em abraços aqueles a quem amamos: cônjuge, pai, mãe, filho, irmão, sobrinho, tio, amigo, irmão na fé..., abracemos hoje, pois amanhã, talvez, não poderemos abraçá-los mais.


Agora, receba um abraço amoroso de Deus: “Eis que, para minha paz, eu estive em grande amargura; tu, porém, tão amorosamente abraçaste a minha alma, que não caiu na cova da corrupção, porque lançaste para trás das tuas costas todos os meus pecados.(Is 38.17)

Abraços fraternais,  amigos e irmãos,  cheios do amor de Cristo!!

(Isabel Lima)

(22 de Maio – dia do Abraço)


terça-feira, 20 de maio de 2014

"VIVA O FIM DA FAMÍLIA, prefeito..."




POR: REINALDO AZEVEDO 
16/05/2014

Escolas de SP acabam com “O Dia das Mães” e instituem o “Dia dos Cuidadores”. Viva o fim da família, prefeito Fernando Haddad!

Pois é, pois é… Recebi na Jovem Pan a informação de um pai indignado, morador de São Mateus, na Zona Leste de São Paulo. Na semana passada, as instituições públicas de ensino em que seus filhos estudam deixaram de comemorar o tradicional “Dia das Mães” para celebrar o inovador “Dia de quem cuida de mim”.

O jovem pai, de 27 anos, tem dois filhos matriculados na rede municipal de ensino. O mais velho, de 5 anos, é aluno da EMEI Cecília Meireles, e o mais novo, de 3 anos, do CEI Monteiro Lobato, de administração indireta.

Ele afirma que conversou com a coordenadora pedagógica da EMEI e sugeriu que fossem mantidas as datas do “Dia dos Pais” e do “Dia das Mães”, além de incorporar ao calendário esse tal “Dia de quem cuida de mim”. Ele acha que essa, sim, seria uma medida inclusiva e não preconceituosa. A resposta que recebeu dessa coordenadora pedagógica foi a seguinte: “A família tradicional não existe mais”.

Isso quer dizer que, segundo a moça, família com pai, mãe e filhos acabou. É coisa do passado.

O produtor Bob Furya foi apurar. Tudo confirmado. A assistente de direção da Escola Municipal de Ensino Infantil Cecília Meireles afirmou que a iniciativa de criar “o dia de quem cuida de mim” partiu de reuniões do Conselho Escolar, do qual participam pais e professores e de reuniões pedagógicas entre os docentes.

O pai garante que não participou de consulta nenhuma. Ele assegura, ainda, ser um pai presente. E parece ser mesmo verdade. Para a escola, o fato de se criar “o dia de quem cuida de mim” permite a crianças órfãs, criadas por parentes ou por casais homossexuais que não se sintam excluídas em datas como o “Dia das Mães” ou o “Dia dos Pais”. Para esse pai, no entanto, trata-se do desrespeito à “instituição da família”.

Em nota, afirma a Secretaria de Educação: “Hoje em dia, a família é composta por diferentes núcleos de convívio e, por isso, algumas escolas da Rede Municipal de Ensino decidiram transformar o tradicional Dia dos Pais e das Mães no Dia de quem cuida de mim.”

Não dá! Você que me lê. Pegue o registro de nascimento do seu filho. Ele tem pai? Ele tem mãe? Ou ele tem, agora, cuidadores?

Qual é a função da escola? É aproximar os pais, não afastá-los. O que é? A escola pública vai agora decretar a extinção do pai? A extinção da mãe? A democracia prevê o respeito às minorias. Querem integrar os pais homossexuais? Muito bem! Os avôs? Muito bem! Extinguir, no entanto, a figura do pai e da mãe, transformando-os em cuidadores é uma ideia moralmente criminosa.

Nessas horas, sei bem o que dizem: “Ah, lá estão os conservadores…”. Não se trata de conservadorismo ou de progressismo. Todo mundo sabe que boa parte das tragédias sociais e individuais tem origem em famílias desestruturadas.

Uma pergunta: declarar o fim da família tradicional é o novo objetivo da gestão de Fernando Haddad?

Reinaldo Azevedo
http://veja.abril.com.br/blog, acessado em 20/05/2014

P.S.: Depoimento de uma mãe em uma rede social: "Felizmente é verdade!!!!! Fui na festa de meu filho na EMEI Marina e foi comemorado o Dia da Família ao invés do Dia das Mães!!!! A justificativa é de que hoje a família é moderna e as crianças nem sempre são cuidadas pela mãe!!!!! Vejam a que ponto chegou a Prefeitura de SP!!!!!!!” .

Pois é, pois é... "Hoje, no Brasil, as minorias lutam por seus direitos, mas tentam “caçar” os direitos de outrem que opina, que se comunica, que se expressa, que pensa, que sente, que tem desejos, crenças e valores diferentes dos seus. Está sendo tolhido o direito de ser uma “pessoa” neste País, de ser um "Ser Humano" singular...". (Isabel Lima)

(Foto tirada da internet)

segunda-feira, 5 de maio de 2014

MÃE, QUAL O MEMORIAL QUE VOCÊ DEIXARÁ ESCRITO NO CORAÇÃO DE SEU FILHO?


Aquilo que está presente no “fundo” do coração de uma mãe: a forma de pensar, de sentir e de agir,  será esteriorizado pelos seus atos em seu cotidiano,  dentro de seu lar,  junto aos seus filhos, e isto  permanecerá para sempre na memória deles.

Um memorial é um fato memorável, aquilo que é digno de permanecer na memória e será sempre lembrado. O que você, mãe, deixará como memorial para o seu filho(s)?

Filhos, automaticamente, acostumam-se com  o “jeito de ser”  de sua mãe. No presente momento, este “jeito” não terá muito importância para eles, porém, com o passar dos anos,  ou talvez, quando a mãe já não estiver mais presente, estas impressões ficarão registradas em suas mentes,  as memórias voltarão muito mais fortes, e lembrarão daquilo que foi exteriorizado pela mãe durante a sua vida inteira.

Mães, quais as memórias que ficarão gravadas no coração de seus filhos? Memórias de oração, do estudo da Bíblia, de amor, de perdão, de compreensão, de paciência ou de brigas, de as fofocas, de ignorância, etc. . Pois da abundância do coração fala a boca” (lc 6.45). “O homem do bom tesouro do seu coração tira o bem...” (Lc 6.45). Minha mãe, uma serva fiel,  deixou memoriais indeléveis, mais preciosos do que tesouros,  escritos no meu coração.

MEMORIAL DA ORAÇÃO
Ficou a lembrança em minha mente, quando de madrugadas eu ouvia ela orando por mim, pelos meus irmãos, pelos genros, pela nora, pelos netos,  pela igreja: Pastores, Diágonos, Cooperadores, círculo de oração, crianças, adolescentes, mocidade, desviados, salvação de alma, etc. Orai sempre, sem jamais esmorecer” (Lc 18.1).  Muitos mães perderam seus filhos para o mundo, e um dos motivos foi a falta de constância na oração.

MEMORIAL DA PALAVRA DE DEUS
Minha mãe uma  mulher que amava ler a Palavra de Deus, deixou um memorial da demonstração deste amor às Escrituras, eu a via  ler a Bíblia,  em  pé, junto a janela ou à porta,  e sussurrava: “Glória  a Jesus”; “Aleluia”,  “Jesus é bom!”. Hoje, pela graça de Deus, sou professora da Escola Bíblica Dominical,  mas aprendi com a minha mãe a ler e a amar a Palavra de Deus.  “Oh! Quanto amo a tua Lei! È a minha meditação em todo o dia!” (Sl 119.97).

MEMORIAL DAS DÁDIVAS
Uma mulher dadivosa, deixou-me um memorial da sua disposição  em colaborar com a obra do Senhor. Eu a via colaborando com os dízimos e preparando suas oferta antes de ir para o culto.  Aprendi a ofertar,  sem a necessidade de minha mãe mencionar uma única palavra sobre "ofertas”, aprendi pelo exemplo. Os filhos aprendem pelo testemunho vivo dos pais!!

MEMORIAIS DIVERSOS
Estes e muitos outros memoriais, tais como: integridade,  retidão,  desvio do pecado e principalmente o temor a Deus, ficaram gravados na minha mente e no meu coração, Por isso, não somente no dia das mães, mas todos os dias agradeço a Deus pelo maravilhoso “presente” chamado “MÃE” que Ele permitiu que eu tivesse, até o dia que aprouve a Ele levá-la para o “Lar”. “Levantam-se seus filhos, e chamam-na bem-aventurada..., a mulher que teme ao Senhor esta será louvada” (Pv 31.1, 28,30).

Mães não são perfeitas,  defeitos todas têm, a minha também os tinha, mas as memórias boas superaram as memórias más, é isto deve acontecer na vida de toda mãe cristã. Com a ajuda do Espírito Santo, a Palavra de Deus e uma vida de  oração, ela sempre será louvado pelos seus filhos, tanto na vida, como após a sua partida. “O Espírito ajuda as nossas fraquezas... Ele intercede por nós com gemidos inexprimíveis” (Rm8.26).

Toda mãe deve  deixar memoriais dignos,  para que os filhos possam carregá-los,  guardá-los em sua alma durante toda a sua vida.

MÃES
“Que o Senhor, o  Deus de Israel, sob cujas asas vieste buscar refugio, te recompense ricamente” (Rt 2.12).

PARABÉNS!!!

 (Isabel Lima)