terça-feira, 17 de dezembro de 2013

"Dádivas" de amor para Jesus!


Quando os pais de Jesus: Maria e José o esqueceram em Jerusalém,  na Festa de Páscoa, imediatamente eles retornaram à cidade para achar o filho que haviam “perdido”. Muitas  vezes nós também necessitamos retornar urgente  à “Jerusalém” para reencontrarmos o Filho de Deus,  principalmente nesta época de festas de final de ano: Natal e Ano Novo.

Ficamos muito atarefados, muitas coisas para fazer, para arrumar, para pensar: a ceia, os enfeites, a roupa nova, o amigo secreto, os presentes, etc.  Com tantos afazeres  terminamos esquecendo o menino Jesus perdido em meio a toda esta “festa”.

Jerusalém na língua hebraica significa "Morada de Paz". E é exatamente nesta época do ano que “perdemos” Jesus e "perdemos" a paz. Muitas  tarefas, muita ansiedade, muita  euforia... Necessitamos parar e retornar à esta "Morada" para reencontrarmos o menino Jesus e a paz: “Vinde a mim todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.” (Mt 11.28).

Somente nos damos conta de que esquecemos o "Menino" quando termina as festas. Aí, percebemos que há muito não o vemos, não o ouvimos e não falamos com Ele.

“Perderam Jesus numa festa!". (Pr. Valdir Nunes Bícego).  Se o buscarmos o acharemos: “Buscai ao Senhor, já que ele se deixa encontrar (Is 55.6-12). E eis que vem o tempo de Natal, um tempo em que, de modo especial, o Senhor se deixa encontrar. No entanto buscamos mil coisas nesta época e nos esquecemos de que esse tempo é um “tempo favorável” de buscar o Senhor.”  (Carlos Neves)

Ao reencontrá-lO retornaremos com Ele,  cearemos com Ele e Ele conosco  Não pode haver Natal sem Jesus, sem o  aniversariante “ilustremente humilde”, um presente de Deus para humanidade. Apresentemos ao mundo o Filho de Deus! “Na cidade de Davi vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo o Senhor.” (Lc  2.11).  




Emanuel – Deus Conosco – é imprescindível sua  presença em nossa casa, em nossa mesa, em nossa ceia de Natal: no dia 24 de dezembro, mas também no dia  25, no dia 26, no dia 27..., e em todos os outros dias que Deus por sua bondade e graça nos concederá:  “E certamente estou convosco todos os dias, até a consumação do século”. (Mt 28.20).

O maior, o melhor e o mais digno presente para Jesus é o AMOR! Amor a Deus e amor ao próximo. O “Menino” nos sugere alguns presentes que Ele gostaria de ganhar neste Natal:  “Pois tive fome e me destes de comer, tive sede e me deste de beber; era forasteiro e me hospedastes; estava nu e me vestistes; estive enfermo, e me visitastes; preso e fostes ver-me..., quando  fizeste a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” (Mt 25.35-40).

"Sai depressa pelas ruas, pelos bairros da cidade,  e traze aqui os pobres, e os aleijados, os cegos e o mancos.” (Lc 14.210). Saiamos depressa, há pressa... “A noite vem quando ninguém pode trabalhar.” (Jó 9.4). Somente o sangue remidor de Jesus, derramado no cruento madeiro, poderá pagar por todos estes dignos “presentes” de amor.

Natal, a maior festa da cristandade! Não esqueçamos  Jesus e nem os “dádivas de  amor” por Ele sugeridas neste Natal!  Muito fazemos por  nós e pelos nossos entes queridos nesta bonita FESTA CRISTÃ, porém, o que estamos fazendo como cristãos  pelos nossos semelhantes nesta data querida? “Muitas felicidades, muitos anos de vida”. Vida, em/com Jesus.  É NATAL.!

Happy Birthday, Jesus! Happy Birthday...


Isabel Lima
(Imagem tirada da internet)