quinta-feira, 25 de abril de 2013

Nobilíssimo Título: FILHOS DE DEUS!

“Título é  uma designação atribuída a um individuo em razão das suas qualidades, que podem ser de natureza nobiliárquica, acadêmica, religiosa, profissional, eletiva ou honorífica”.(Wikipédia). Alguns títulos: professor,  pastor, médico, rainha, missionário, engenheiro, gari, gerente, diretor, fonoaudióloga, príncipe, porteiro, enfermeira, analista de sistema, segurança, rei, evangelista, fisioterapeuta, bispo, apóstolo, etc.

Títulos são gratificantes, e muitos dos citados acima são úteis para beneficiar o ser humano e conceder ao homem uma  qualidade de vida  melhor,  tanto física  quanto espiritualmente, outros, porém, são pura ostentação...

Porém, existe um “título”que está acima de todos os demais títulos. Título este que, não foi  conquistado  através de dons ou talentos pessoais,  através de anos a fios sentados em uma cadeira escolar, ou através da nobreza hereditária, etc. Para obter tal “titulo” foi necessário haver uma cruz, a cruz de Cristo! Através desta cruz nos foi  concedido o nobre título de sermos chamadoss “FILHOS DE DEUS”,  com direito de fazermos parte da nobilíssima família de Deus, e estarmos assentados em "lugares altos".  Privilégio único e sublime!

Filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo. Filhos do Todo Poderoso, por pura GRAÇA e  por puro AMOR. Amor que transcende a imaginação humana. “Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo enfermar” para que tenhamos salvação, amor, paz.... Através de seu Filho Amado, que foi oprimido, humilhado e ferido, Deus desculpou “homens indesculpáveis”..

Para sermos chamados “filhos de Deus”, Jesus pagou um preço altíssimo. Preço de sangue, porém, o amor é sofredor, o amor tudo suporta. (I Co 13.7). Este amor foi uma atitude do coração, da mente e da vontade de Deus para com a humanidade que estava perdida e “longe’ dEle. Deus nos queria aconchegados em seus braços!

“Do alto céus o Pai olhava tudo, cena cruel para um coração de Pai”. Ver seu Filho agonizando num cruento madeiro pela minha e pela sua vida para poder ouvi-lO chamar: “Meu filho!”; “Minha filha!”, esta é a maior expressão de amor de Deus para com a humanidade. “Sois filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo”. (Gl 3.26)

O amor de Deus foi "tal', ao dar Jesus,  que nos  foi concedido o direito de ganharmos o céu, e podermos  sussurrar bem pertinho e docemente aos seus ouvidos:  Aba Pai! E como é confortador saber que Deus Pai tem impresso, gravado, em suas mãos o nome de cada filho seu: “Vê, nas palmas da minha mão te gravei;”. (Is 49.16)

Repito: muitos, por falta de oportunidades, talvez não conseguiram adquirir um titulo acadêmico, não conseguiram assentar-se em um banco de uma Universidade, outros não nasceram em uma família real, de sangue “azul”, porem,  o título de “Filho de Deus”, não se adquire em bancos escolares, através dos dons, pagamentos ou hereditariedade, este Título se adquire “abraçando” a fé, o Evangelho, as boas novas de salvação.

Não foi o sangue azul da nobreza que nos permitiu sermos chamados Filhos de Deus, mas, foi o sangue de Jesus,  vertido no calvário que nos deu acesso a este “titulo”.  Basta, simplesmente, crer, aceitar e decidir ter Jesus em sua vida, viver com Jesus uma vida de retidão diante de Deus e obedecer a sua Palavra. A partir desta decisão e dia  memorável de aceitação, passaremos a ser “nobres cidadãos dos céus”.

FILHOS DE DEUS – Título  honorífico, concedido por Deus  a nós cristãos. “O que é o homem, para que tanto o estimes, e ponhas nele a tua atenção, e cada manhã o visites... (Jó 7.17,18).   “O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Se  nós somos filhos, logo somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo”. (Rm 8.16,17).

Hoje, através de Jesus, Deus pode nos dizer: “Filhos, Eu vos dei Jesus,  por amor de vós,  dei o meu Filho, meu único e amado Filho para que vós possais ser meus filhinhos...”.

Dádiva divina, sendo este o maior e mais  notável dos títulos, podermos ser chamado  “FILHOS DE DEUS!”.  Podermos chamar docemente: Papai, Paizinho, meu Pai...“Vede quão grande amor nos concedeu o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. E somos mesmo seus filhos...” (I Jo 3.1)
  
Isabel Lima



2 comentários:

  1. Ótimo texto! Que Deus abençoe a irmã para continuar escrevendo textos que abram os nossos olhos para a verdade!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada! Volte sempre Anônimo! Que Deus abençoe a sua vida.

    ResponderExcluir