sexta-feira, 5 de abril de 2013

A DUPLA TAREFA DE MARCO FELICIANO É GRANDE DEMAIS...

“Não é lúcido pregar no Congresso, e nem é lícito politicar na casa de Deus”. (Jornalista Raquel Sherazade)

Pois é, talvez se jornalista Raquel soubesse o transtorno que o Pastor Feliciano iria enfrentar como Pastor e como Político ela teria orientado ele melhor quanto a “politicar na casa de Deus”.

Em 2010 o Pastor neo-pentecostal (sem entrar em sua linha vertente pentecostal), apoiou o PT na busca desesperada pelos votos dos evangélicos. Tornou-se Deputado Federal por São Paulo, eleito pelo Partido Social Cristão. Em março de 2013,  Feliciano foi eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados do Brasil, e,  é exatamente aqui, nesta Comissão de “Direitos Humanos”, que ele está sendo tolhido de seus direitos e sendo pressionado a deixar o comando da  mesma.

Alvo de protestos por parte de alguns, por ser considerado homofóbico, ao se opor ao casamento gay,  e racista,  por conta de uma frase escrita em seu twitter dizendo que: “A maldição que Noé lança sobre seu neto, Canaã, respinga sobre o continente africano, daí  a fome, pestes, doenças, guerras étnicas”.  Agora, o Deputado encontra-se numa “Via Crúcis”, sendo exposto na mídia,  achincalhado, xingado, ameaçado e “condenado” por uma minoria intolerante,  com o apoio de grande parte da mídia e de alguns cantores e artistas, como a atriz Fernanda Montenegro que deu um beijo na boca da artista Camila Amato em protesto contra a permanência do Deputado na CDHM. 

Cadê os cidadãos: cantores e artistas para protestarem contra os Deputados José Genoino e  João Paulo Cunha como membros da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara? “Justiça” e “Cidadania”...rsrs, duas palavras que não comungam com tais palavras como:  corrupção ativa, formação de quadrilha, peculato, lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Quanto ao Pastor:  "Tudo o que o homem semear, isso também ele ceifará" (Gl 6.7), Marco Feliciano encontra-se no auge de sua colheita: antes PT e Pastor aliados, agora o Pastor "massacrado". Até o próprio  Presidente do PT, Rui Falcão,  não apóia Feliciano na Presidência da CDHM. “Esta sendo ministrado uma importante lição aos evangélicos que começaram a chamar os petistas de companheiros”. Sábias palavras do jornalista Reinaldo Azevedo.

Talvez, o Pastor "fora de si” pensou que podia "pregar" na Câmara e cometeu o ato, digamos,  “não" lícito de politicar na igreja, apoiar petistas...  Eis o grande “pecado” do Pastor e Deputado!   “Pastor” e “Político”  caminham em direções opostas. O Pastor “trabalha” para Deus, o Político “trabalha” para o povo. Pelo menos é assim que deveria ser...

Moisés como Líder Espiritual  e Líder Civil do Povo de Israel
“Moises foi chamado por Deus para ser líder do povo de Israel,  essa função era de natureza espiritual (Ex 3.1-21), mas nas tribos semitas, o líder era também o juiz,  o arbitro entre as  questões do povo (I Sm 7.15-17), por isso, Moisés também exercia a função de legislador do povo de Israel, esta função era de natureza civil (Ex 18.9-16). 

Jetro, o sogro de  Moisés percebeu que as duas funções estavam pesadas demais para as forças de Moisés (Ex 18.17-19), e  também o povo não estava satisfeito, pois para receber a atenção nas suas causas, passavam o dia todo em pé, diante de Moisés desde a manhã até a noite (Ex 18.13,18). Jetro aconselha a  Moisés a exercer mais a liderança espiritual, como profeta de Deus. Ex 18.19-21, e julgar somente as causas graves, delegando  autoridade a homens de Deus para maior resultado e eficiência nos julgamentos das causas civis,  para que ele e o povo pudessem  suportar a tensão. (Ex 18.21-27).

Quanto à questão, sobre Ministros Evangélicos serem políticos
Temos aqui dois pareceres importantíssimos, do saudoso Pr. Valdir Nunes Bícego e do Pr. Antonio Gilberto.

 “Nenhum Ministro atuante deve envolver-se com a militância política, a não ser que, antes, renuncie ao seu Ministério, pois as duas funções simultâneas tornam-se incompatíveis.  A própria igreja católica frisa constantemente que Padres não podem postular-se a cargos políticos”. (Pr. Valdir Nunes Bícego).

“Quanto ao obreiro e a política, não deve aqui haver mistura. “Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida” (II Tm 2.4). Um obreiro realmente chamado por Deus em plena atividade ministerial, não deve jamais trocar sua chamada por qualquer outra coisa, mas caso venha a fazer isso, que deixe o exercício do ministério”. (Pr Antonio Gilberto).

Marco Feliciano: Pastor ou Político?
Deus dotou o homem com livre escolha, por isso, o Pastor e Deputado terá que decidir, ou pelo reino celeste ou pelo reino terrestre, ou exercer a Liderança espiritual ou a Liderança política, pois,  a dupla tarefa é grande demais para ser desempenhada por um só homem”. (Dr. H.B. Swete).

Eis a causa de todo o seu sofrimento, Marcos Feliciano! O "Pastor" e o  "Deputado" estão embaralhados, misturados...

"Que Deus te abençoe e te guarde. O Senhor faça resplandecer o teu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti. O senhor sobre ti levante o seu rosto, e te dê a paz”. (Nm 7,24-26).

Escrito por Maria Isabel da Silva Lima


P.S.: Hoje, no Brasil, as minorias lutam por seus direitos, mas tentam “caçar” os direitos de outrem que opina, que se comunica, que se expressa, que pensa, que sente, que tem desejos, crenças e valores diferentes dos seus.  Esta sendo tolhido o direito de ser uma “pessoa” neste País, de ser um Ser Humano singular...

Um comentário:

  1. adorei seu blog e já sou sua seguidora! aproveito e te convido a conhecer blog Bjs, Ysa

    http://madchen-blog.blogspot.de/

    ResponderExcluir