quinta-feira, 2 de agosto de 2012

O ATLETA CRISTÃO

A vida cristã comparada a uma corrida.

São muitos os atletas, são muitos os competidores! Temos o exemplo da corrida de São Silvestre em São Paulo, há uma mistura entre atletas e “atletas”. Muitos, simplesmente,  correm por correr, para se exercitar,  para brincar. Assim,  também é na vida cristã, há  cristãos e “cristãos”. Há  uma mistura entre os verdadeiros cristãos e os que simplesmente brincam de ser cristãos. Alguns desistirão da corrida da fé diante do primeiro obstáculo, outros serão eliminados na corrida, ainda outros correrão apenas para obter lucros, mas ainda restará os verdadeiros “atletas”,  àqueles que correrão a corrida pela fé. Pela fé no Filho de Deus, independente das circunstâncias,  correrão de maneira tal que alcançarão o prêmio. O prêmio da salvação em Cristo Jesus!

Tipos de Atletas

- Atleta Fraco
Inicia a corrida até bem, mas, se esquecem que na corrida haverá adversários que estarão torcendo contra, muitos sem força desistirão, desanimarão..., porém, este não foi o caso do maratonista Wanderley Cordeiro de Lima. 

Jogos olímpicos de Atenas, 2004:  O maratonista brasileiro, Wanderley liderava a corrida, quando de repente foi atacado e derrubado no chão por um fanático religioso. Apesar do adversário tentar tirá-lo da prova,  Wanderley ajudado por uma "mão amiga" o levantou e o ajudou a  retornar à prova,   garantindo assim a  sua medalha de bronze, chegando em terceiro lugar, porém,  não desistiu da corrida e foi aplaudido de pé quando entrou no estádio.

Assim será a corrida do crente para o céu, o adversário tentará tirar-nos da corrida, é necessário constante atenção, oração, leitura da Palavra de Deus, frequência aos cultos, etc. “Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar.” (I Pe 5.8)

Porém, caso sejamos "derrubados” pelo inimigo como o atleta mencionado acima, sejamos forte como ele,   e não fiquemos prostrados, mas clamemos pelas misericórdias do Senhor e o  Espírito Santo virá  em nosso socorro, estenderá a sua "mão amiga" e nos levantará. “Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor, e ele deleita-se em seu caminho. Ainda que caia não ficará prostrado, pois o Senhor o sustem com a suas mãos”. (Sl 37.24)

Assim, voltaremos a correr a carreira que nos está proposta,  cruzaremos a linha de chegada e receberemos a nossa coroa,  não de louro, mas a que o Senhor nos prometeu. “As aflições deste tempo presente, não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada” (Rm 8.18)

- Atletas passageiros
São aqueles que iniciam a corrida com entusiasmo, emocionados, alegres, porém, não têm noção do que é a corrida, e o quanto ela é árdua. No primeiro obstáculo este atleta sairá da corrida. Quando  perceber que o percurso é longo, cheio de curvas, subidas e descidas, desanimará.  Não terá estrutura para continuar.  “não tem raiz em si mesmo, é de pouca duração; e chegada a angustia e a perseguição por causa da palavra, logo se ofende”. (Mt 13.21). Não esta firmado na base, em Jesus. “No mundo tereis aflições...” (Jó.16.33). “Quem nos separará do amor de Cristo? (Rm 8.35-39).

- Atletas mercenários
Somente correm visando bens materiais: dinheiro, casas, carros. Não correm por amor, mas por ganância. Não conseguirão terminar a corrida, pois as “coisas efêmeras” tiram o seu foco da linha de chegada. Terminarão desviando-se do caminho proposto. “ mas os cuidados deste mundo, e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera.” (Mt 13.22)

- Atletas fiéis
São os que permanecerão na corrida até o fim, têm consciência das dificuldades: além do adversário, existem outros atletas  preparados na competição. Porém estes têm consciência de seu preparo: treinam diariamente, pois têm objetivo: cruzar a linha de chegada, ganhar o premio e  receber a sua coroa. Nós, cristãos,  também temos consciência das muitas dificuldades desta competição, por isso, é necessário haver preparo espiritual.

O “atleta fiel” renunciará as coisas que podem eliminá-lo da corrida. Ele ”correrá de tal maneira que alcançará o prêmio” (Co 9.24). Haverá esforço, dedicação, amor, fidelidade, dará o máximo de si nesta "corrida de fé".

Atletas antigamente lutavam para alcançar uma coroa corruptível
Coroa feita de folhas de louro, com que coroavam os heróis nos jogos de Corinto realizados a cada três anos. Hoje, os  atletas do século XXI,  lutam para alcançar uma medalha: de ouro, prata ou bronze,  e  bens materiais. Mas, somente nós, os “atletas cristãos”, lutamos para alcançar uma coroa incorruptível, “onde nem a traça e a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam”, (Mt 5.19). “Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar”. (I Co 9.26)

O apóstolo Paulo corria com certeza do prêmio
Não correu em vão, “antes subjugou o meu corpo e o reduziu servidão”.(I Co 9.27a), exerceu o autodomínio, para viver uma vida santificada,   e suportou sofrimentos por amor de Cristo. “Trago em meu corpo as marcas do Senhor Jesus”. (Gl 6.17)

O Atleta pode ser reprovado
Paulo disse: “para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado”. (I Co 9.27). Que também,  nós,  cristãos, não venhamos de maneira a perder o nosso premio, ou seja, a herança da nossa salvação. “Deixemos todo o embaraço e o  pecado que tão de perto nos rodeia e corramos com paciência, a carreira que nos esta proposta”. (Hb 12.1).

O Atleta dever olhar para o alvo – “Jesus”
Não olhar para outros "atletas", para impedimentos, obstáculos, estorvos, dificuldades, perturbações, atrapalhações, etc. Olhar somente para o alvo.  “Olhando firmemente para Jesus, autor e consumador de nossa fé”. (Hb 12.2).

Paulo “combateu o bom combate”. (II Tm 4.7). 
Assim é a corrida cristã. Como Paulo, necessitamos correr a corrida, combatendo contra a carne, contra o mundo, contra Satanás, contra erros religiosos, contra falsos irmãos, contra a imoralidade, contra falsos ensinos, contra o pecado, contra  falso evangelho... Vencer, e  guardar a fé! Paulo completou a corrida em meio às provações, dificuldades e tentações, mas  permaneceu fiel ao Senhor durante toda a corrida. “Sê  fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida”. (Ap 2.10)

Nesta corrida da fé, todos os que conseguirem cruzar a linha de chegada serão vencedores. Juntos, atletas e Juiz, arvorarão a bandeira de nosso verdadeiro Pais: a Bandeira do Céu, cujo lema será: Salvos por nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.  Por isso, como cidadãos do  céus,  o objetivo não é iniciar a corrida, mas terminar a corrida com êxito e guardar a fé. “Desde agora, a coroa dão justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas a todos os que amarem a sua vinda.” (II Tm 4.8).


Isabel Lima
Copyright
(Texto revisado em 07/07/2013)


2 comentários:

  1. Querida irmã Isabel Lima,
    Como Atleta TITULAR e ETERNA deixarei minha contribuição, comentando...

    Este versículo é lindo demais!
    “Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida”. (Ap 2.10)

    Como serva de Deus, creio sinceramente que em nosso meio há muitos há SETE MIL que jamais se dobrarão à Baal, que não se influenciarão e nem se corromperão com as vantagens que o mundo (na pessoa do diabo) oferece a quem se prosta de alguma forma diante dele.

    BELO TEXTO, PARABÉNS!!!

    Em Cristo,

    ***Lucy***

    ResponderExcluir
  2. oi isabel, realmente somos atletas... estamos em atividades, temos o nosso ritmo, cadencia, alvos. cada atleta com sua estrutura.... muito bom seu post abraços lamarque

    ResponderExcluir