terça-feira, 21 de agosto de 2012

CANTARES DE SALOMÃO – PARTE III

"O homem sem oração é como uma árvore sem raizes"

CÂNTICO DOS CÂNTICOS, significa “o mais excelente dos Cânticos”. É a Expressão  maior da poesia que nasce entre um homem e sua mulher, é um Cântico Nupcial, mas de cunho Espiritual, tipifica o amor de Deus e  Israel, e o amor de Cristo e a Igreja. É um livro Santo, totalmente inspirado pelo Espírito Santo de Deus. Mostra-nos sobre a excelência do amor

O DIÁLOGO ENTRE OS NOIVOS: JESUS E A IGREJA
“Mostra-me a tua face, faze-me ouvir a tua voz, pois  a tua voz é doce, e o teu rosto formoso.” (Ct 2.14).

 Jesus, o noivo,  deseja ouvir a voz da noiva
Nosso Deus fala! Ele é um Deus comunicador. Temos o registro da primeira comunicação de Deus com o homem: “Deus os abençoou e lhes disse: frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra...” (Gn 1.28-30).
Assim como Ele se comunicou com Adão e Eva, Ele ainda se comunica conosco, porém,  Ele deseja que também nos comuniquemos com ele: “Mostra-me a tua face, faze-me ouvir a tua voz, pois  a tua voz é doce, e o teu rosto formoso.” (Cr 2.14).

Existe a necessidade do diálogo
Não existe  noivos que não dialoguem entre si. Geralmente, a tendência é as mulheres falarem mais.  Muitas vezes o noivos preferem até que fiquemos um pouquinho caladas, rsrs. Mas, este  Noivo é diferente dos demais, Ele é especial, além dEle nos falar, Ele necessita também nos ouvir, Ele quer nos ouvir, Ele deseja nos ouvir: “De tarde, de manhã e ao meio dia oro e clamo, e ele ouve a minha voz” (Sl 55.17). O salmista falava com Deus ao acordar, no meio do dia e ao declinar o dia. Somos negligentes, acordamos e muitas vezes até nos esquecemos de falar com o nosso Amado. A primeira coisa que um cristão deveria fazer ao acordar seria falar com Jesus. Por mais problemas que tenhamos no decorrer dele,  nosso dia terminará bem:  “em paz nos  deitaremos e dormiremos”. (Sl 4.8).

Devemos ser constantes na oração
“Suba a minha oração perante a tua face como incenso” (Sl 141.2). O incenso simbolizava a oração tanto no Velho Testamento como no Novo. As nossas orações sobem ao céu como cheiro suave, assim com o perfume do fumo do incenso. Duas vezes por dia acendia-se o incenso sobre o altar: de manhã e também ao pôr-do-sol, e provavelmente ardia o dia todo, durante todo o tempo. Isso nos fala da constância da oração: “Orai sem cessar.” (I Ts 5.170

A oração muda situações adversas
“Mudou o Senhor a sorte de Jó, quando este orava pelos seu amigos”. (Jó 42.10)..
   
Patriarcas oravam
A notável oração intercessória do Patriarca Abraão pelo povo de Sodoma e Gomorra. “Agora que me atrevi a falar ao Senhor, ainda que sou pó e cinza”. (Gn 18.17-33)

Reis oravam
Davi com muito medo de Aquis, rei de Gate, orou e foi atendido por Deus: “Busquei ao Senhor, e ele me respondeu, livrou-me de todos os meus temores... Clamou este pobre, e o Senhor o ouviu; salvou-o de todas as suas angustias”. (Sl 34.4,6). Diante dos nossos medos também devemos orar.

Profetas oravam
A oração intercessória do profeta Neemias pelos  seus compatriotas: “A! Senhor, Deus dos céus, Deus grande temível...estejam atentos os teus ouvidos e os teus olhos abertos, para ouvires a oração  que do teu servo, que hoje faço perante ti, de dia e de noite, pelos filho de Israel, teus servos”. (Ne 1.5). Nós temos orado pelos nossos compatriotas? 

Apóstolos oravam
Paulo e Silas se encontravam presos: “Perto da meia noite Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos o escutavam”. (At 16.25). Em tempos de tribulações é necessário buscarmos a Deus e milagres acontecerão.

Jesus orava
Jesus era perseverante na oração: “Despedida a multidão,ele subiu ao monte para  orar à parte” (Mt 14.23).“Em agonia, orava mais intensamente.” (Lc 22.44). 

Cristãos necessitam orar
Para muitos cristãos orar e indiferente, são insensíveis,  quanto a oração, são apáticos, não se importam, não têm interesse, não há tempo, não há prioridade. Levam uma “vida cristã” a trancos e barrancos.  “Um homem sem oração é como uma àrvore sem raizes”. O crente que não ora fica um “crente seco”, como àrvores sem raizes, com o tempo elas secam. O  noivo, deseja ardentemente ouvir a nossa voz! A oração nos torna rubustecidos, exuberantes, saudáveis e inabaláveis como estas àrvores (foto). Elas têm raízes... 

“E orai em todo tempo” (Ef 6.18).
Em tempos de alegria, em tempos de tristeza, oremos:! Rendamos graças, supliquemos, intercedemos, pois “a oração de um justo é poderosa e eficaz” (Tg 5.16). Em todo o tempo é tempo de buscarmos a Deus. “Buscai a Senhor Deus enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”. (Is 55.6).


Escrito por:
Maria Isabel da Silva Lima
Copyright
(A foto acima foi tirada da internet)

Nenhum comentário:

Postar um comentário