quinta-feira, 7 de junho de 2012

CANTARES DE SALOMÃO - PARTE I

CÂNTICO DOS CÂNTICOS, significa “o mais excelente dos Cânticos”. É a Expressão  maior da poesia que nasce entre um homem e sua mulher. Salomão foi seu escritor e identifica-se com o noivo, a noiva é a Sulamita. É um Cântico Nupcial, mas de cunho Espiritual, tipifica o amor de Deus e  Israel, e o amor de Cristo e a Igreja. É um livro Santo, totalmente inspirado pelo Espírito Santo de Deus. Mostra-nos sobre a excelência do amor.

O AMOR DE CRISTO E DA IGREJA

- Amor é forte como a morte
O amor é forte como a morte”. (Ct 8.b), os cônjuges dão a vida um pelo outro, é um amor que enfrenta a própria possibilidade de morrer: O amor de Jesus pela igreja foi mais forte do que a morte: “Cristo deu a vida por nós” (I Jo 3.16).  “Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela” (Ef 5.25). “O bom pastor dá a vida pelas ovelhas”. (Jó 10.11)

Pedro achava que seu amor por Jesus era mais forte do que a morte: “Senhor, estou pronto a ir contigo para a prisão e para a morte... Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que três vezes negues que me conheces.” (Lc 22.31-34).

Jesus é preso, Pedro nega Jesus por três vezes. Somente no Livro de  Atos,  vemos um Pedro cheio do Espírito Santo, falando com ousadia a Palavra, sofrendo perseguições, tribulações, prisões, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus. Agora sim, pronto a ir com Jesus para a prisão e para a morte. (At 4.8-13).  O amor de Pedro por Jesus, somente foi mais forte quando ele foi cheio do Espírito Santo. E assim será também com todos os cristãos que forem cheios do Espírito de Deus, o seu amor por Jesus será ainda mais forte do que a morte.

- Amor que vence as dificuldades
“As muitas águas não poderiam apagar  este amor, nem os rios afogá-lo.” (Ct 8.7) O amor vence as dificuldades da vida: a pobreza, a doença,  o desemprego, a falta de dinheiro, a falta da casa, do carro, do alimento, do vestido, do calçado, etc. Jesus não isentou a sua igreja das aflições do mundo. “No mundo tereis aflições, mas tende bom animo! Eu venci o mundo”. (Jo 6.33).

O Profeta Habacuque,  “o amor a Jeová seria superior ao dia da tribulação”:
 “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide, ainda que o produto da oliveira falhe, e os campos não produzam mantimento, ainda que ovelhas sejam exterminada e nos currais não haja gado, todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação”. (Hb 3.17,18)

O Apostolo Paulo, “não haverá força que possa partir os laços de amor que prendem o Salvador aos salvos”: “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angustia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?...Pois estou certo de que, nem morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principado, nem as o potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade,nem outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor”.(Rm 8.35,38,39)

“Sei passar necessidade, e também sei ter abundância. Em toda maneira, e em todas as coisas aprendi tanto a ter fartura, com a ter fome, tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas naquele que me fortalece”. (Fp 4.12,13)

Há uma promessa para a Igreja: O Noivo sempre estará ao lado da  noiva diante das dificuldades: “ Quando passares pelas águas, estarei contigo, e quando passares pelos rios, eles não te submergirão. Quando passares pelo fogo, não te queimaras, nem a chama arderá em ti”. (Is 43,2). Diante dos sofrimentos experimentamos mais do amor e das consolações do Espírito Santo de Deus em nossas vidas.

- Amor Insubstituível
“Ainda que alguém desse todos os bens da sua casa por este amor, seria de todo desprezado”. (Ct 8.7b). É um amor insubstituível, não existe moeda de troca.  Essa fala é da Sulamita, mulher bela, porém simples e pobre. A afirmação da noiva é que seu amor não tinha preço - oferta de bens, adornos, casas, tesouros, etc - seria de todo desprezado.  Estava acima do poder da compra, da barganha, é sentimento inegociável.

Judas,  trocou, substituiu o amor de Jesus por 30 moedas de prata. o preço de um escravo, se a moeda fosse o “estater”, valeria 120 dias de trabalho (Mt 26.14-16). Esta troca não terminou bem, o fim de Judas foi triste, o remorso e a culpa o levaram ao suicídio.

Satanás conhece o nosso ponto fraco (Mt 4.1-11). Esaú,  vendeu o seu direito de primogenitura,  significava a posição superior e a herança em dupla porção que usualmente pertencia ao filho mais velho (Gn 25.29-34; Hb 12.16,17). Nabote, não trocou, não vendeu o que ele tinha de mais precioso, que era a herança de seus pais. (I Rs 21.1-3). O amor de Jesus é insubstituível, “não troque o amor de Jesus por um prato de lentilha, você poderá chorar amargamente¨.

CONCLUSÃO
Jesus, o Filho de Deus: amor forte, amor que vence dificuldades, amor insubstituível, amor tal...“se conseguisse expressar-me com palavras diria: não tenho palavras...” simplesmente digo: sei o quanto me amou e o quanto eu ainda necessito te amar... “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (Jo 3.16)


Escrito por:
Maria Isabel da Silva Lima
Copyright: proibida a cópia, reprodução, distribuição, exibição, criação de obras derivadas e uso comercial sem a prévia permissão do autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário